Tuesday, April 07, 2009

Hoje as barcas saem da praia
E vão pro mar, em Salvador
É dia dois de fevereiro
É dia de Iemanjá!
Hoje na praia, em Itacuruçá
A imagem da mãe bonita
Recebe as oferendas de seus filhos.
Iemanjá, que dá e toma
E que quando se aborrece
Custa a perdoar
Iemanjá, de todas as velas
Iemanjá, dos que vêm
E dos que vão pra nunca mais

5 comments:

Fern. said...

com a sabedoria,o amor e a mansidão de Iemanjá é possível tão longe chegar.
Até nos corações dos outros.
Em Salvador, Belem do Pará, Ilha do Mel no Paraná...

Na verdade, não importa onde vão chegar estar palavras, é bom ver tua pena voltar! =)

Beijos, querido! Permaneça conosco com as tuas poesias de sempre, agora!

Adrielly Soares said...

Queria morar perto do mar. :)

Anonymous said...

belo poema

diniz gonçalves júnior

Liza Leal said...

É recíproco! Tbm gostei daqui, e da intensidade q transborda =)

Liza Leal said...

Oi Ricardo!
Vc q tem moral c/Iemanjá... Pede pra ela me dar um cantinho, uma cabana c/ rede de frente pro mar...
rs

=)
bj