Friday, October 24, 2008

Em Fortaleza, sobre lo mar

(barcas novas?)

A ambigüidade precisa
das palavras
O fluxo estabilizador
das ondas
Trajetórias
de aproximações e afastamentos
Vagas suficientes
para o vago
Vagas o suficiente
para o encontro

7 comments:

Adrielly Soares said...

E as pessoas umas das outras.

tia xuxu said...

Ah! Agora vc buscou a leveza no lugar certo! Não tem nada mais leve que o lugar vago deixado pelas vagas do mar ;)

Beijos mil, querido!

Adrielly Soares said...

Mas não some.
:)

Elisa said...

O vazio é um meio de transporte
Pra quem tem coração cheio
Cheio de vazios que transbordam
Seus sentidos pelo meio
Meio que circunda o infinito
Tão bonito de tão feio
Feio que ensina e que termina
Começando outro passeio

E lá do outro lado do céu
Alguém derrama num papel
Novos poemas de amor

Amor é o nome que se dá
Quando se percebe o olhar alheio
Alheio a tudo que não for
Aquilo que está dentro do teu seio
Porque seio é o alimento
E ao mesmo tempo a fonte para o desbloqueio
E desbloqueio é quando aquele tal vazio
Se transforma em amor que veio

Lá do outro lado do céu
Alguém derrama num papel
Novos poemas de amor

Sei lá..Nesse papo sobre "outro e eu, eu e o outro and the space between" só posso dizer que...
O Moska é foda...
Roubou minhas palavras neste momento!

Abraço,
Elisa.

Carlos2008 said...

Lembra de mim Carlos Rombao?
Escreva para mim dizendo como estas
Abs
carlos.rombao@gmail.com

Coral said...

Estou aguardo seus novos posts, que, por sinal, são bem escassos, né? O que não interfere na qualidade de sua produção.

Liza Leal said...

Adorei a visita "Na Carne". Gostei do seu comentário. E pra começar o ANO, fiz uma mudança surpresa, (pela 1.a vez. Quer ver?!... Finque OS OLHOS lá!

Lindo 2010!
bjo
=)