Saturday, June 25, 2005

Há Um Poema Em Cada Gota de Sangue

Em tudo que você olha
Em tudo, tudo que você não vê

E tudo que você colhe,
E tudo que morre

E tudo que existe,
E aquilo que você imagina

E em cada segundo da vida há poesia,
Mas a pena se recusa a encher o papel...

19 comments:

sandra said...

Querido Ricardo! A pena não quer pôr no papel as dores nem os desamores... a veia poética anda obstruída... me sinto infartada!! E seu poema vem ao encontro dos meus versos que teimam em se esconder!! Também tenho pensado muito em Bandeira!! meu beijo

Luciane Pelagio said...

Quisera eu ter olhos tão poéticos.

bjs.

Luciane

baal said...

gosto da sua escrita...

Maria Borges said...

O poeta e a poesia precisam estar prontos para sangrar ao mesmo tempo... Esperar por esse momento faz parte do corte. Belo poema para uma pena relutante, hein? Beijo.

said...

Atrevo-me a dizer que mesmo em branco sua folha sempre exala poesia.. sua pena transborda de palavras perfeitas..
Belo poeta, parabéns!

Anonymous said...

oieee
nao sei se tem orkut, mas se tiver estou convidando vc a participar da comunidade que criaram pra mim... bjaooo

Be

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1728878

leila said...

Mesmo, em cada passo há poesia que nos olha, mesmo que estejamos cegos por qualquer fração...
Beijo, moço.

Seda said...

Olá Ricardo cai aqui de paraquedas seguindo seus comentários no blog do meu amigo Luiz...entrei ..li e voltarei mais vezes...espero vc la no tok ...bjos da Seda

said...

Não há o que agradecer meu querido, realmente encantei-me com suas palavras!
Bjs.

JéSSica said...

é!
é isso mesmo!
em tudo há!

grannnde e forte abraço!
aqui está sempre tão bom! linhas tão ricas!!

Anonymous said...

Em tudo há poesia, Ricardo. E você a decifra, aqui.
Meu beijo de carinho e saudade.

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

LUIZ ALBERTO MACHADO said...

Ah, realmente, muito bom, muito boa essa marioandradeana forma ao contrário que se faz vida poética.
Abração

Nilza said...

Olá!
Realmente vc deve continuar comentendo essa mania de poesias em sua horas vagas...rs
Beijos

Eliane Alcântara. said...

Ricardo, 'Em cada gota' um pedaço de claridade ocupa a maior parte da Poesia quando me perco em seus versos sem preocupação em me trazer de volta. É sempre extasiante vir visitá-lo! Fico 'presa por vontade' relendo o que já li e, nunca me canso. Revigoro! Um beijo e ótimo final de semana!

lady_bug_falling_star said...

Sim sim,em cada gota,cada respiro,suspiro,milimetro de exist~encia,a poesia preenche,mas nem sempre quer se expressar,sair,e tomar conta do espaço que é seu: o papel.Talvez proque ela seja se uma imensidão e intensidade tão grandes que nem um mural,uma parede,um prédio inteiro conteriam-na.
Se fossem palavras tuas então,disso tenho certeza!
Um beijo grande.

Immortal X said...

Deu uma invejinha agora!
Eu queria ter escrito isso!
Perfeito!
Vc me inspirou... vamos ver se sai algo relacionado a isso.
Bjão!

Anonymous said...

O título do seu poema me lembra uma frase de um poema de um autor que participou da semana 22 que dizia: "Em cada poema existe uma gota de sangue!" Prefiro pensar que em cada poema tem um traço de dor, que pensar que em cada dor existe um certo sentimentalismo bobo!

Ricardo Almeida said...

Prezado anônimo,
Respeito a sua anônima opinião. Contudo, ao inverter os termos de Mário de Andrade, não limitei a imagem do sangue à dor, mas sim à vida. E a vida é a matéria de toda arte. Aliás, como dizia Clarice Lispector: quanto a escrever, mais vale um cachorro vivo. É disso o que estou falando. Você pode até achar que o que escrevo não passa de sentimentalismo bobo. Às vezes eu também acho isso. Por outro lado, se vê claramente que, como leitor, você é muito limitado.
Abraços e, por favor, assine o comentário da próxima vez!

Liza Leal said...

E eu quero deixar o meu sentimentalismo bobo e feliz por estar aqui:

"Depois de toda luta e kda descanso quero me levantar forte e pronta, como um kvalo novo" (C.Lispector)

Vc ta incluso em meu cavalgar!
rs
bjo Ric!


L I Z A


=)