Sunday, July 09, 2006

Orbitais

Todo amor é para sempre
Ainda que relações acabem
E sejam muitos os amores
Pois todos os amores são para sempre

Todos os encontros são reencontros
Ainda que inaugural seja a fagulha
E único seja o encontro
Pois todo encontro é reencontro

E essa luz que cega e atrai
Não é senão trança
De mil fiapos de brilho

Fiapos de estranhos movimentos
Em que orbitamos uns aos outros
Da gravidade ao infinito

12 comments:

carolina oliveira said...

Ricardo, professor querido, o seu poema fala de algo que sinto muito verdadeiro em mim: todos os amores são para sempre! Gostei. Carolina.

carolina oliveira said...

Ricardo, professor querido, o seu poema fala de algo que sinto muito verdadeiro em mim: todos os amores são para sempre! Gostei.

Flaviane Ewers said...

Ricardo! Amei....... simplesmente lindo..... perfeito!
Todo amor é para sempre......
E a parte do reencontro, nem se fala........
E já aproveitando este..... Ameeeeeeeeei reencontrar-te, mesmo que não pessoalmente.
Te adoro! E sei q não gosta mas..... Você será sempre o meu professorzinho......hauhauauaha QUERIDO!
Te adoro, está sendo lindo reencontrar-te.
Um enoooooooorme beijo!

sandra said...

Não importa quanto tempo se leve para completar a órbita, há sempre um ponto ao qual se volta...
Belas poesias me encantam novamente neste canto... de onde eu tinha partido... Feliz com o "reencontro"

Lu Morena said...

Oi,
quanto tempo!
É sempre bom ler vc...
e assim, tb, ler um pouquinho de mim.
Ainda bem que aquela história de acabar com o blog não foi definitiva!!

Beijos,
Lu Morena

Ana Paula said...

Espero que seja para sempre... Beijinhos.

Márcia said...

belo demais, Ricardo. e há quanto tempo não lia.
um beijo daqui.

marconi leal said...

Ricardo, chego aqui por indicação do Araken Vaz Galvão (essa aliteração pode ser péssima, mas o resultado da visita foi excelente.) Gostei muito dos teus poemas e te coloco desde já entre os meus favoritos. Parabéns!

Má "ImmX" said...

OLá!
Há tempos n apareço por aqui!
E que glória ver que vc está melhor do que nunca!
Essas palavras tocaram bem no ponto, e nessa simplicidade toda q na verdade é enganadora... cara, vc foi profundo demais!
abraços

jéssica said...

isso é lindo!
demais

Clarissa Caleia said...

Li a poesia na página do Fausto wolff do Globo, gostei muito !
vim ler mais aqui .Parabéns!!!

Georgina Martins said...

Oi, Ricardo, adorei os poemas.
Posso usá-los na minha oficina literária, com meus alunos?
Beijos
Georgina