Thursday, July 19, 2007

o amor é a mais bela das maldições
chave da felicidade
e da infelicidade
se
feito a esperança de bandeira
o amor até acaba
mas sempre tarde demais
pra mim chega
pra mim nunca chega
o amor é essa coisa estranha
onde eu vivo em você
e você
que já não é você
em mim
se
pra mim não chega
nem nunca chegará

6 comments:

Bianca - UFF - Prática I - 1/2007 said...

Me apaixonei pelos seu poemas. Só hoje resolvi dar uma olhada no seu blog.
Nossa! Que honra ter sido sua aluna. Além de um professor maravilhoso, um poeta apaixonante.
mil beijos!

Cristina said...

Adorei a descrição do amor: "a mais bela das maldições", talvez a mais doce, também...
Lindo!

Anonymous said...

..Se queres um novo amigo...então sorria, porque acabou de ganhar mais uma nova amiga...A amizade é a maior de nossas conquistas.É aquilo que carregamos onde quer que estejamos e nem o tempo pode apagar...Você está na minha lista de amigos!!!

Feliz Dia do AMIGO!!

Lu Morena said...

O amor é mesmo uma bela maldição! ou seria uma bênção apavorante?

Anonymous said...

No meu aniversário, Lobo Mau?
Que honra!!!

Fernanda said...

"o amor até acaba
mas sempre tarde demais"

Nada poderia definir mais os últimos momentos que vivi antes de ser quem eu sou agora...

Tua poesia é como música, que ecoa na garganta, na boca de estômago e liubera aqueles hormônios que ignoramos o nome e nos fazem sentir completos outra vez...