Saturday, September 22, 2007

O Profeta

E o profeta chegou para espalhar amor
Love is all you need, little darling
Meu amor, ele é demais, nunca é de menos
Amor é pra se dar

E o profeta espalhava amor
Love, love, love
Da cabeça aos pés, sweet darling
Qualquer maneira de amor vale a pena

Mas que amor é esse
Assim só leveza
Amor sancionado é amor pesado
Feito de sombras e argolas

O profeta é o monstro

Peguem o monstro
Queimem o monstro

7 comments:

Fernanda said...

Amor sancionado é amor pesado

amor tem que ser anuído
e não uma pena...

amar demais é monstruosidade?
hummm

talvez sim.
parece um julgamento duro, mas real.Será justo?

;*

Anonymous said...

AMOR quando é de menos, é demais...amor quando é demais,é de menos...sempre pensei muito sobre esta frase...e concordo com ela,mas quando tratamos do amor,ele nunca é demais..e quando não é demais,é porque vale menos do que esperamos...também concordo...é uma monstruosidade total amar...mas é preciso muita coragem para ser monstro...afinal vivemos uma letargia, um processo de contos de fadas...infelizmente muitos ainda querem ser príncipes e princesas encantados...Adorei Ricardo...vc tem um talento "monstruoso"!

Cristina said...

Esse monstro que tenta, e muitas vezes consegue, transformar o amor num sentimento pesado, sofrido.
Sempre digo que amamos o que a outra pessoa nos proporciona, nos faz sentir... E o medo de que tudo acabe é o grande monstro da história. Nos fazendo acreditar que somos o "dono" do ser amado.
Ficar atento é o melhor remédio, talvez o único.
Beijos
Cristina

Bianca said...

Só agora vi O Profeta.
É lindo demais. De uma leveza que acalenta a alma...Parece um afago...
Como você consegue isso? Poemas que despertam tantas sensações, tem todo tipo de intertextualidade e nos fazem repensar conceitos...
Acho que finalmente descobri o que chamam de poesia.
Você é demais, Ricardo.
bjus

Adrielly said...

"Qualquer maneira de amor vale a pena "

Disse tudo
x)

"Mas que amor é esse
Assim só leveza "

Não existe amor leve,
todo amor vem com um peso,
ou o de não ser correspondido,
ou de não ser na medida certa,
ou seja lá o que for.

=*

De said...

Buenas Ricardo!!!

Enfim... uma profecia!

Como cada pessoa interpreta uma profecia conforme seu conhecimento ou ignorância, eu a interpreto assim:

E o profeta chegou para espalhar amor
Mas que amor é esse?
Da cabeça aos pés, "quando o" amor "é" sancionado é amor pesado.
*
Feito sombras e argolas,
Peguem o monstro "pois" Love is all you need, little darling;

Queimem o monstro "com o" meu amor.
Ele é demais...
Assim, só leveza "e" Amor é pra se dar.

O profeta é o monstro,
E o profeta espalava o amor,
"portanto" Qualquer maneira de amor vale a pena.

Love, Love, Love!!!

:o)
Um ótimo final de semana!!!

De

Lu Morena said...

Que poesia musical! Além de Beatles e Lulu Santos, ainda me lembrou Geni e o Zepelim... "Taca pedra na Geni", peguem o monstro, queimem o monstro!

Eu acabei de ler "A Insustentável Leveza do Ser". Já não acho mais a leveza tão boa, nem o peso não ruim. Estou preferindo o equilíbrio...

Beijinhos, poeta!