Saturday, May 21, 2005

AINDA AMOR EM VÃO

Por onde você anda,
menina de pele alva?
Pra onde mandar
meu coração te procurar?

Eu continuo confuso,
paradoxal e com olhos apertados,
só que perdi um braço,
não sei bem qual dos dois

Perdi também minha santa e rebelde
inocência
Fiquei mais canalha
pra me preservar

Mas quando a sombra negra
de tua pele alva
vem me visitar
eu não recobro as cores de antigamente,
pelo menos não a melhor delas...

Menina, eu te amo tão profundamente
que nem eu entendo bem

Só sei que ficou um buraco
no meu peito
Só sei que me sinto
vagamente culpado
E tenho uma impressão de nunca mais
na garganta

15 comments:

Maria Borges said...

O poema todo comove, mas o "impressão de nunca mais na garganta" doeu aqui nos meus olhos. Um beijo.

Luciane Pelagio said...

Há um grito na beleza desses versos: O amor nunca é em vão, poeta...

bjs.

leila said...

Quando a palavra traduz amor,fica essa impressão intensa no ar, mesmo que a saudade venha junto corroendo.Meu beijo.

lady_bug_falling_star said...

"Perdi meu braço..."
"Perdi minha pena,nem sei qual foi o mês,metrô linha 743!"
Fiz a associação mais louca...rs...a procura não significa que o amor é em vão.Contine a procurar a menina.Um beijo de fã!rs

lady_bug_falling_star said...

Exatamente isso que quis dizer.A morte não é tão significativa,pq nela ainda existe um resquício de vida.
Um grande abraço,um bom dia,boa semana,e ótimo trabalho!

Cristiano Contreiras said...

Ainda e sempre afiado meu caro!
Teu tom de sentimentalismo e esperança impera sempre, noltagia e amor bem escrito...adoro-te ler!

bj

Dri do Antonio said...

Quando quem amamos está longe, não é saudade o que sentimos, é dor de ausência... como isso dói! Abraço...

Anonymous said...

Sei que ando ausente e em falta com as pessoas e lugares que me são caros, mas, não tenho conseguido vitórias, nessa minha luta com o tempo.
Essa minha ausência, nada tem a ver com esquecimento, tenha certeza...O carinho continua intacto, aqui em mim.
Meu beijo...

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

Anonymous said...

oieee
saudades de vir aqui
como sempre arrasando no que escreve
bjao

Be

http://anjinha.betiza.zip.net

http://fotolog.terra.com.br/anjinhabetiza

Elise said...

Tanto quanto a saudade, o amor dói. Mas é dessa dor que vem os melhores blues, os melhores poemas, como esse seu. ;). Beijos, Ricardo.

sandra said...

Lindo esse amor em vão... Entra pelos vãos da alma... e deixa o nó da garganta se desfazer... Beijos em vão!!

Liliane said...

estou amando em vão, como se faz para esquecer?
bjos

JéSSica said...

quanta sensibilidade...
quanta melodia..

lindas palavras.

profundas!

lady_bug_falling_star said...

Imagina,eu tbm sou meio analfa em templates,peguei um dos novos oferecidos pelo blogger mesmo!

Lu Morena said...

Lindo, lindo, lindo!